Ariano Suassuna

Aos 7 anos, conheci um pouco da obra de Ariano Suassuna na escola em que estudava. Declamei, pela primeira vez, um de seus poemas -Aqui morava um rei- e desde então aprecio e me inspiro nesse grande autor.

Ontem, 23 de julho de 2014, faleceu a pessoa que me mostrou, mesmo indiretamente, a poesia. Senti muito pela morte.


ariano

Aqui morava um rei

Aqui morava um rei quando eu menino
Vestia ouro e castanho no gibão,
Pedra da Sorte sobre meu Destino,
Pulsava junto ao meu, seu coração.

Para mim, o seu cantar era Divino,
Quando ao som da viola e do bordão,
Cantava com voz rouca, o Desatino,
O Sangue, o riso e as mortes do Sertão.

Mas mataram meu pai. Desde esse dia
Eu me vi, como cego sem meu guia
Que se foi para o Sol, transfigurado.

Sua efígie me queima. Eu sou a presa.
Ele, a brasa que impele ao Fogo acesa
Espada de Ouro em pasto ensanguentado.

 

Anúncios

13 pensamentos sobre “Ariano Suassuna

  1. Ariano me ensinou duas coisas que considero importantes: 1) a arte de contar causos 2) que fazer a platéia rir é uma arte que poucos conseguem. Venho tentando contar causos e gerar risadas quando faço minhas palestras por aí!!! Tb lamentei muito, Mimi, mas a obra dele tá ai pra gente desfrutar! bjs

    Curtir

  2. Aqui morava um rei… O rei do regionalismo.
    O escritor que traduziu a magia do Nordeste como nenhum outro.
    A tristeza pela perda é inevitável, porém o seu vasto legado literário nos trará conforto e inspiração.
    Iasmin, parabéns pelo texto e pela sensibilidade.
    Salve Ariano!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s